Publicado em 11/02/2018 - 22:48

Criança, a alma do negócio.



Leia um trecho do texto “Consumismo infantil, um problema de todos”, publicado no site Criança e Consumo.

Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas das características Crianca_Consumoculturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconseqüente.

As crianças, que vivenciam ma fase de peculiar desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves consequências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. Nesse sentido, o consumismo infantil é uma questão urgente, de extrema importância e interesse geral.

O trecho a seguir é parte da cartilha “Consumismo infantil: na contramão da sustentabilidade“, publicada pelo Instituto Alana e pelo Ministério do Meio Ambiente, e discute em que medida os impactos ambientais do consumo exagerado por parte de crianças afetam o meio ambiente . Já pensou nisso? Então vamos lá!

Cada vez mais, as crianças têm sido alvo preferencial de apelos comerciais e ações de marketing, mesmo que não estejam ainda preparadas para lidar com as complexas relações de consumo. Mal sabem falar, mas já reconhecem marcas e logotipos. Nos primeiros passos, já são espectadores fiéis de programas televisivos e de seus personagens; ícones amplamente reproduzidos em embalagens, materiais escolares, roupas, brinquedos, sapatos, produtos de higiene, entre outros. A lista pode ser infinita.

Diante disso, como explicar a um pequeno que a embalagem de plástico daquele bolo que traz a divertida figura de seu personagem favorito da tevê, somada às embalagens consumidas por seus coleguinhas e todas as crianças no mundo, gera um impacto acumulado no meio ambiente? Como levá-lo a compreender que seu brinquedo pode ter sido produzido em condições de desrespeito ao meio ambiente e à saúde dos trabalhadores? Exemploscomo esses são apenas o começo. […]

Caso continuem sendo estimuladas a consumir sem condições de refletir sobre suas escolhas, haverá um impacto negativo ainda maior em problemas que já afetam a sociedade. Alguns dos principais são:

* aumento exacerbado do consumo;

* aumento da geração de resíduos;

* obesidade infantil;

* adultização da infância e erotização precoce;

* consumo precoce de álcool e tabaco;

* diminuição das brincadeiras criativas;

* violência;

* estresse familiar.

http://www.mma.gov.br/imagens/publicacoes/responsabilidadesocioambiental/producao_consumo/caderno_crianca_e_consumo_sustentavel_completo

Assista ao filme Criança, a alma do negócio, que mostra como crianças são bombardeadas por mensagens de consumo, transformando-se em um dos principais alvos da publicidade.

Vamos pensar a respeito?

1- Você se sente uma vítima do consumo exagerado?

2- No dia a dia de sua família, quem determina o que se compra no supermercado?

3- Alguma vez você já teve vontade de experimentar uma marca de macarrão, biscoito ou batatas fritas, diferentes daquelas a que está costumado?

4 – Como a publicidade influencia as decisões de compra de sua família?

5 – Há algum slogan ou jingle publicitário que tenha ficado em sua memória?

 

Comente