Publicado em 24/05/2017 - 20:39

Resenha: O reino das vozes Que Não Se Calam, Sophia Abrahão e Carolina Munhóz

O Reino da Vozes Que Não Se Calam é uma história narrada em terceira pessoa, que conta a delicada vida de Sophie.

Uma garota tímida que apesar de não cantar em público, possuia uma voz linda, entretanto sofria bullying na escola por ser muito magra.

Sua única amiga, Anna, faz parte do grupo dos alunos mais populares e apesar de andar com ela, sentia-se muito excluída.

Um belo dia, Sophia foi para uma festa e acidentalmente, Anna acaba fazendo sua melhor amiga passar por uma vergonha terrível, o que faz com que ela se isole cada vez mais, pois devido seu problema de baixa auto-estima, seus pais que não sabem o que fazer, acreditam na palavra de outras pessoas, o que deixa Sophie com vontade de sumir.

Em meio a tantas decepções, ela dorme e entra em um sono profundo e acorda no Reino, o Reino onde havia seus admiradores, sua avó( a rainha) e todos à amavam como a mesma é, sem querer mudanças.

“No topo daquele mundo  fantástico, quase não se lembrava de família, escola, amigos, inimigo e traições. Só pensava em beleza e liberdade. Sentia-se dona do mundo.” ( página 44)
Após sua primeira visita, o Reino virou seu lugar favorito, e mesmo com toda felicidade vivida nele, Sophie continua passando por dificuldades na realidade e questiona se não poderia ser feliz, entretanto tudo isso muda quando Leonardo Gomez chega na escola fazendo com que a cabeça e o coraçãozinho da moça fique balançando, com ele também vem Mônica, que ganhará um espaço especial na vida da garota.

A obra foi inspirada na vida de uma das autoras, Sophia Abrahão, que passou por problemas na adolescência assim como Sophie e encontrou seu refúgio após a fama nos seus fãs. A capa é de acordo com a trama que trata de como as pessoas deveriam se amar e como arrumar um jeito de encontrar uma saída em meio a tantos problemas.

Recomendação e resenha de Ana Beatriz




Paradidáticos

Mais lidos

    • No results available