Publicado em 21/07/2017 - 18:32

Resenha: O Príncipe e o Mendigo

Título: O Príncipe e o Mendigo
Autor: Mark Twain
Paginas: 104
Editora: Scipione
Localização: Estante William Shakespeare
Prateleira: A
Resenha:
A história começa com o nascimento de ambos na mesma data. Tom cresceu como mendigo apanhando da avó e do pai e vendo suas irmãs gêmeas e a mãe serem oprimidas igualmente pelos dois parentes bêbados. Tom Canty era amigo de um padre que lhe ensinou latim e lhe emprestava livros sobre reis, guerras e a vida na corte. Dessa forma, o garoto cresceu querendo ser um rei, e sonhava em ver um príncipe de verdade ao menos uma vez na vida. Seu desejo era tão grande que até montou uma corte de mentira em Offal Court, bairro pobre onde morava.

Certo dia Tom foi à residencia real em Westminster. Lá, viu o príncipe, e tomou uma porretada do guarda simplesmente por colocar seu rosto na grade. Horrorizado com aquela situação, Eduardo VI mandou que o mendigo fosse levado à sua presença. Numa pequena sala, conversaram os dois à sós e o pequeno príncipe ficou fascinado pela vida livre que o mendigo levava, e pediu para vestir as roupas do súdito. Quando trocaram as vestes descobriram a semelhança que possuíam, e por uma obra do acaso acabaram mudando de lugar e cada um experimentou a realidade do outro.

  1. Tom Canty tentou explicar ao rei o que tinha acontecido, mas este acreditou que seu filho enlouquecera. A mesma coisa diziam a Eduardo II quando ele se proclamava rei. De modo geral, a narrativa é muito doce, delicada e sensível. Os dois protagonistas tem um caráter maravilhoso e vencem as tentações e humilhações com graça.




Paradidáticos

Mais lidos

    • No results available